Madrugada é considerado o melhor horário para compra na Black Friday Brasil

Disculpa, pero esta entrada está disponible sólo en Portugués De Brasil. For the sake of viewer convenience, the content is shown below in the alternative language. You may click the link to switch the active language.

93% dos entrevistados entrou ou pretendia entrar em algum site participante da Black Friday durante a madrugada da quinta para sexta-feira

 

A Black Friday, promoção consagrada nos Estados Unidos por conceder grandes descontos na última sexta-feira de novembro, também já conquistou seu público fiel aqui no Brasil. Uma pesquisa realizada pelo IDEIA Big Data mostrou que 79% dos entrevistados pretendiam aproveitar a Black Friday para comprar algum produto ou serviço, muitos deles (47%), para adiantar algumas compras de Natal. A grande maioria (80%), participou de edições anteriores. «Em 2016, esse número era de 71%, o que mostra que as pessoas estão colocando o Black Friday no seu calendário de compras e, mais do que isso, aprendendo a desconfiar de falsos descontos e obtendo os melhores preços», destaca o CEO do IDEIA Big Data, Maurício Moura.

89% das pessoas afirmaram que já tinham pesquisado os preços do produtos específicos que pretendiam comprar antes da Black Friday e 82% delas fizeram uma pesquisa ampla, em diferentes meios. Os canais mais usados para pesquisar os preços para a Black Friday foram: Lojas online (para 82% das pessoas), sites de marcas específicas (48%) e sites para comparação de preços.

Já durante a Black Friday, as pessoas assinalaram, em média, dois meios em que pretendiam buscar produtos. Entre os mais citados, apareceram as lojas online (71%), as lojas físicas (44%) e, para 34%, os sites com promoções de várias marcas e produtos dispostos para a comparação.

Um ponto que chama atenção na pesquisa é o horário preferido para compras: a madrugada. 93% dos entrevistados entrou ou pretendia entrar em algum site participante da Black Friday durante a madrugada da quinta para sexta-feira. O principal motivo é porque acreditam (32%) que há uma maior disponibilidade de produtos e por achar os preços mais convidativos neste horário (29%).

 Com relação a categoria dos produtos, tivemos uma mudança nos TOP 5 em comparação ao ano anterior. Celulares e tablets continuaram em primeiro lugar (36%) e os eletrodomésticos em segundo, com 28%. No entanto, em 2016, informática ocupava a terceira colocação com 24%, mas foi substituída esse ano pela categoria beleza e saúde (25%). Moda e acessórios manteve a quarta colocação (24%) e informática caiu para quinto na classificação (22%). Em 2016, essa posição era ocupada pelos eletro portáteis.

Os sites que as pessoas mais acessaram ou pretendiam acessar, são: Americanas (70%), Magazine Luiza (50%), Submarino (43%), Mercado Livre (37%) e Netshoes (35%). Já a média de compra se dividiu de forma praticamente igualitária para 72% da amostra: 18% gastou ou pretendia gastar entre R$101,00 e R$ 300,00; 17% entre R$301,00 e R$500,00; 21% entre R$501,00 e R$1000,00; e 17% entre R$1.001,00 e R$2.000,00. A variação do ticket médio de 2016 para 2017 aumentou 3,6%, saindo de R$ 750,64 para R$ 777,65.

Do total de entrevistados, 40% de fato chegou a finalizar as compras. Desse percentual, 67% não teve surpresas ao concluir o processo e afirmou que tudo ocorreu como previsto. Para 22% das pessoas que concluíram a compra, a surpresa indesejada foi em relação ao frete, considerado «muito caro».

Segundo 53%, a edição 2017 da Black Friday não foi melhor, nem pior do que a anterior, mas os preços estavam mais baixos do que o período antes da promoção (57%).

A pesquisa foi realizada entre a madrugada do dia 23 para o dia 24 de novembro com 1907 pessoas de todo o Brasil, sendo: 55% moradores do Sudeste; 21% do Nordeste; 13% da região Sul; 7% do centro-oeste e 4% do Norte. A grande maioria pertence à classe social B (55%), seguidas pela classe A (28%) e classe C (20%). 30% tinham entre 18 e 24 anos e 24% mais de 35 anos. A divisão por sexo se deu 53% feminino e 47% masculino.

Deja un comentario

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *