BID contrata IDEIA Big Data para avaliação de impacto em município no Paraná

Sorry, this entry is only available in Brazilian Portuguese. For the sake of viewer convenience, the content is shown below in the alternative language. You may click the link to switch the active language.

Resumo

  • Encontrar moradores de Paranaguá há mais de seis anos com amostra representativa do perfil demográfico do município;
  • 330 moradores localizados no perfil;
  • Análise de impacto retratada de forma fidedigna.

O Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e a Prefeitura de Paranaguá assinaram, em 2012, contrato para implantação do Programa Integrado de Desenvolvimento Social e Urbano, com objetivo principal de promover o desenvolvimento social e melhorar a distribuição de renda no município paranaense. Para isso, o projeto recebeu o investimento de US$ 37 milhões, sendo US$ 16,65 milhões em recursos do Banco e US$ 20,35 milhões de contrapartida da Prefeitura.

A iniciativa conjunta faz parte do programa Procidades, criado pelo BID, cujo mecanismo de crédito financia projetos de desenvolvimento urbano integrado em parceria com as prefeituras e o Governo Federal com o propósito de aumentar a eficiência e a oferta de serviços públicos. Por conta disso, ao fim de cada projeto, o BID tem como missão analisar se o objetivo de melhorar a qualidade de vida da população foi atendido. E foi com o desafio de verificar a percepção da população sobre os investimentos realizados que o BID recorreu aos serviços de pesquisa do IDEIA Big Data. “O objetivo do estudo foi entender o quanto e em quais áreas a população percebia melhora quando comparado ao período anterior à parceria. Executar trabalhos de avaliação de impacto como esse tem grande relevância para que os recursos públicos sejam melhor alocados. É fundamental saber o que e como melhora a vida dos cidadãos”, explica o presidente do IDEIA Big Data, Maurício Moura.

Para captar a real percepção dos moradores, o IDEIA Big Data precisava entrevistar moradores de Paranaguá desde antes de 2012. “Misturamos a tecnologia do nosso Big Data, com pesquisa via painel digital e também presenciais para localizar 330 moradores que moravam há mais de seis anos no município e que também preenchessem os requisitos de sexo, faixa etária e bairro de residência definidos na amostra”, explica.

Depois de definidos os respondentes, a pesquisa passou para a fase das entrevistas propriamente ditas. “O questionário foi estruturado para que os respondentes comprassem diversos aspectos do seu dia a dia atual com o de cinco anos atrás sobre a cidade e o bairro”, conta Maurício.

Para entrar no detalhamento da opinião dos respondentes, foram elaboradas questões mais gerais, como grau de felicidade, e mais específicas sobre temas como economia, serviços públicos e mobilidade, como tempo de deslocamento residência/centro da cidade e segurança no trânsito. “Sempre que os respondentes afirmaram que houve melhora em determinada área ou serviço, eram direcionados a uma pergunta aberta para que pudessem apontar o que os fez perceber essa melhora, se a reforma de uma praça, a construção de uma escola ou de um novo posto de saúde”, exemplifica.

Como os respondentes estavam também identificados por bairros, foi possível aferir a informação de forma segmentada, além de comparar quais ações tiveram impactos locais e quais ações trouxeram repercussões mais amplas para a cidade. “Conseguimos entender como a população percebeu/sentiu as mudanças na cidade e nos bairros e aferir se o dinheiro aplicado em Paranaguá realmente causou impacto na vida das pessoas e em quais áreas foram mais relevantes”, conclui Maurício.  

Category

Pesquisa

Tags

Opinião Pública

Date published

Monday September 17th, 2018