74% dos brasileiros são contra indenizar famílias de presos mortos em rebeliões

Dado foi apresentado pelo Ideia Big Data após pesquisa de alcance nacional com aproximadamente 5 mil pessoas

A opinião dos brasileiros sobre o problema carcerário no Brasil foi tema da pesquisa realizada pelo Ideia Big Data durante o mês de março, no qual mais de 5 mil pessoas de 33 cidades do País foram entrevistadas. O estudo foi apresentado em primeira mão pelo jornal Estadão e foi pauta do Brazil Conference 2017, realizado em Cambridge, nos Estados Unidos, no último dia 08. A pesquisa foi apresentada em um painel com as presenças do Ministro do Supremo Tribunal Federal, Gilmar Mendes, do Defensor Geral do Estado do Amazonas, Rafael Barbosa, e de Rafael Custodio, da Conecta Direitos Humanos.

O estudo mostra que a grande maioria (73%) acredita que a questão dos presídios é uma responsabilidade compartilhada entre os governos Federal, Estadual e do Judiciário e não tem muita confiança de que a situação deva melhorar nos próximos anos. Para 42%, os casos de rebeliões e mortes nos presídios do País devem crescer.

Indagados se a superlotação é causada pela lentidão da Justiça, que mantém muita gente presa aguardando julgamento, os entrevistados se dividiram: 41% concordam, 24% discordam e 35% não quiseram opinar. A amostra também demonstra que 53% dos participantes não acredita que construir mais presídios resolveria o problema da superlotação, enquanto apenas 18% concordam.

Outro ponto que rachou opiniões é sobre o bordão “bandido bom é bandido morto”: 48% concorda e 46% discorda. “A pesquisa mostra o quanto o tema é espinhoso para a sociedade brasileira e demonstra o quanto o esse discurso tem ressonância em parte do eleitorado”, destaca o presidente do Ideia Big Data, Maurício Moura.

A pesquisa mostra ainda que a população está bastante dividida se a privatização da gestão dos presídios seria uma boa alternativa: 35% discordam, 29% concordam e 36% não souberam responder. Ao mesmo tempo, 88% acreditam que “mais educação e trabalho dentro do sistema prisional são essenciais para melhorar a situação dos presos”.

Outro aspecto que chamou a atenção no estudo é o quanto à população não enxerga com bons olhos o gasto com detentos. Mínimos 12% dos entrevistados consideram válida a hipótese de indenizar as famílias de presos mortos em rebeliões, contra 74% que são contra. Para 56%, “o preso não deve ser prioridade para gasto do dinheiro público”.   “Diante de tantos problemas em diversas áreas, fica claro que o  público rejeita a hipótese de que esse é um tema prioritário”, conclui Maurício.

Ideia fortalece atuação no Digital com entrada de novos integrantes

Com mais de 20 anos de experiência no mercado de comunicação on-line, Moriael Paiva passa a integrar a equipe do Ideia como vice-presidente de Digital. “O Moriael e sua equipe trazem uma expertise única na área virtual que é fundamental para ampliar e qualificar nossas ofertas. Vamos integrar ainda mais o mundo on-line das redes sociais com nosso Big Data e, com isso, trazer mais valor para os nossos clientes. Será uma grande parceria”, afirma o presidente do Ideia, Maurício Moura.

A chegada do publicitário ao Ideia visa fortalecer a área de negócios ajudando na prospecção e no desenvolvimento de novos produtos e serviços. “Conheço bem a necessidade de clientes que precisam do digital de várias formas. Minha missão na Empresa é pensar em novas soluções que atendam clientes acostumados com o digital, só que agora em um novo estágio, conectados com a realidade do Big Data”, destaca Moriael.

Paiva já liderou mais de 400 projetos on-line para clientes corporativos e governamentais, sempre atuando na criação, estratégia e negócios. Pioneiro no uso de mídias digitais no segmento político, já coordenou diversas campanhas presidenciais, como a do José Serra em 2010, de governo, como a do Fernando Pimentel em 2014, e para prefeito, como a do Gilberto Kassab em 2008. Em todas elas, as estratégias digitais foram destaque. “O Ideia representa o que acredito ser um novo tempo no mercado digital, especialmente quando se fala em Big Data. Tanto na pessoa do Mauricio Moura, um craque, quanto num time de primeira com vários talentos que respeito muito. Temos um caminho promissor nessa empreitada e certamente vamos trabalhar em inovações que vão fazer a diferença para o mercado”, conclui.

Além do publicitário, Googa Gomes e a Caroline Schüler também passam a integrar a equipe.

Conheça mais sobre a experiência dos novos integrantes do Ideia:

Moriael Paiva — Publicitário formado pelo IESB, tem 20 anos de experiência no mercado de comunicação digital. Já liderou mais de 400 projetos on-line para clientes corporativos e governamentais, sempre atuando na criação, estratégia e negócios. Pioneiro no uso de mídias digitais no segmento político, já coordenou diversas campanhas presidenciais, como a do José Serra em 2010, de governo, como a do Fernando Pimentel em 2014, e para prefeito, como a do Gilberto Kassab em 2008. Em todas elas, as estratégias digitais foram destaque.

Googa Gomes — Formado em Ciência da Computação pela UFMS, iniciou sua carreira como programador e DBA para clientes como Brasil Telecom e Vivo, porém focou sua carreira na gestão de projetos digitais. Já coordenou projetos políticos e de governo em diversas cidades do Brasil e tem ampla experiência em disciplinas como social media, monitoramento, produção, ativação e mídia on-line.

Caroline Schüler — Com MBA em Gestão Empresarial com ênfase em Estratégia pela FGV, Caroline atuou por 10 anos na indústria têxtil e, em 2008, migrou para o mercado de comunicação para ajudar na estruturação da Talk Interactive, agência digital com operações em Brasília, São Paulo e Florianópolis. Tem grande experiência na gestão de pessoas, contas, contratos e licitações públicas.